Total Pageviews

Blog Archive

Procura neste Blog

ITO-NeTthings. Com tecnologia do Blogger.

Blogs de Portugal

Proibição das lâmpadas de halogéneo em Portugal entra em vigor a 1 de setembro

A Signify lança luz sobre as poupanças de energia e de custos associados à mudança para a iluminação LED.
Share it:
A Signify lança luz sobre as poupanças de energia e de custos associados à mudança para a iluminação LED.

Philips LED

  • De acordo com dados do INE 1 , as lâmpadas de halogéneo são utilizadas em 22,4% dos lares portugueses e em termos médios correspondem a uma utilização de 7,6 lâmpadas por alojamento.
  • As lâmpadas LED utilizam até 80% menos energia do que as lâmpadas de halogéneo e duram 15 vezes mais.
  • A Signify (anteriormente Philips Lighting) e a Universidade de Portsmouth revelaram os 50 principais objetos domésticos que já não se usam e se tornaram agora obsoletos 

1 de setembro de 2018 assinala uma mudança significativa para os lares portugueses com a transição a nível europeu para a iluminação LED, energeticamente mais eficiente como a fase que se segue à proibição das lâmpadas de halogéneo. Continuando o processo de descontinuação dos focos de halogéneo (ou GU10) implementado em 2016, a fase seguinte incluirá a proibição das lâmpadas de halogéneo não direcionais, incluindo as lâmpadas convencionais em forma de pera ou vela.

Tendo em conta a proibição, a Signify (Euronext: LIGHT), anteriormente Philips Lighting e líder mundial em iluminação, revela os benefícios económicos e energéticos da mudança para luzes LED para os lares europeus.

Qual é o motivo para a proibição das lâmpadas de halogéneo? É muito simples. O facto de serem extremamente ineficientes na utilização da eletricidade. Efetivamente, as lâmpadas de halogéneo utilizam 10 vezes mais quantidade de energia do que as lâmpadas LED. A proibição da União Europeia faz parte do compromisso da UE de reduzir as emissões de CO2 e a sua pegada de carbono.

Por exemplo, as lâmpadas LED da Philips, duram até 15 vezes mais e utilizam até 80% menos de energia em comparação com as suas homólogas de halogéneo. De acordo com dados do INE 1 , as lâmpadas de halogéneo são utilizadas em 22,4% dos lares portugueses e em termos médios correspondem a uma utilização de 7,6 lâmpadas por alojamento.

A propósito dos futuros regulamentos que afetam as lâmpadas de halogéneo, Silvia Fernández, Diretora para a área de habitação da Signify em Portugal e Espanha afirmou: "A proibição gradual das lâmpadas de halogéneo demonstra o compromisso de toda a Europa com a poupança energética e a redução da nossa pegada de carbono. A mudança para a iluminação LED não só representa uma oportunidade para os agregados familiares beneficiarem de contas de luz mais baixas, como apresenta aos consumidores uma ampla gama de opções de cor, qualidade e design. A investigação da Signify demonstra que não existem duas casas que tenham ou desfrutem da mesma configuração de iluminação. A utilização e as preferências podem variar substancialmente entre divisões e casas. Os nossos produtos e tecnologias de iluminação LED refletem estas particularidades e permitem aos consumidores adaptar a iluminação aos seus requisitos e preferências".

As lâmpadas de luz LED têm uma vida útil média de 15 anos, o que as torna simultaneamente boas para o planeta e para os nossos bolsos. Os desenvolvimentos técnicos permitem atualmente uma vasta gama de opções no que toca à iluminação LED, oferecendo uma grande variedade de designs e temperaturas de cor para personalizar qualquer casa. Por exemplo, a Philips LED SceneSwitch, oferece três opções de regulação da lâmpada sem necessidade de regulador.

Philips LED

Lâmpadas 3 em 1 Philips LED SceneSwitch, PVP de 9,99€

A casa do Futuro

A lâmpada de luz de halogéneo não é o primeiro objeto a ficar "extinto" nas nossas casas e não será o último. As lâmpadas de luz incandescentes, o Walkman e até os álbuns de fotografias em papel são apenas alguns dos objetos obsoletos que foram gradualmente sendo ultrapassados e substituídos por outras inovações. A maioria das vezes, isto traz benefícios e eficiência para as nossas vidas.

Para assinalar a proibição das lâmpadas de halogéneo, a Signify estabeleceu uma parceria com Deborah Sugg Ryan, Professora de História e Teoria do Design da Universidade de Portsmouth para revelar os 50 principais objetos domésticos que ficaram obsoletos nas últimas décadas. Utilizando a sua lente especializada em cada divisão, a Professora Sugg Ryan identificou os objetos que gradualmente evoluíram ou foram descontinuados, sendo a lâmpada incandescente a mais recente adição ao arquivo doméstico.

50 Principais Objetos Obsoletos que desapareceram das nossas casas: 

  • 1. Lâmpada incandescente; 
  • 2. Telefone de marcador giratório; 
  • 3. Atendedor de chamadas; 
  • 4. Mesa para telefone;
  • 5. Páginas amarelas;
  • 6. Donkey stone;
  • 7. Gira-discos de vinil;
  • 8. Radiograma;
  • 9. Cassete/leitor de cassetes;
  • 10. leitor de VHS;
  • 11. Televisão de tubo de raios catódicos; 
  • 12. Projetor de slides; 
  • 13. Álbum de fotografias; 
  • 14. Consolas de jogos com cartuchos; 
  • 15. aspirador de alcatifas;
  • 16. Lareira de barras eléctricas;
  • 17. Escotilha; 
  • 18. Carrinho para transporte de comida;
  • 19. Louceiro de cozinha;
  • 20. Lista de compras para a casa;
  • 21. Fogão de combustível sólido; 
  • 22. Guarda-comidas; 
  • 23. Cobre; 
  • 24. Instrumentos para lavar roupa à mão;
  • 25. Tábua de lavar roupa;
  • 26. Escorredor de roupa;
  • 27. Máquina de lavar de cuba dupla; 
  • 28. Ferro de alisar;
  • 29. Sabão azul e branco;
  • 30. pastilhas de sabão;
  • 31. Batedor de ovos giratório; 
  • 32. Ampulheta; 
  • 33. Lata com anel de abertura; 
  • 34. Passe-vite;
  • 35. Balança com dois pratos;
  • 36. Ferro a gás;
  • 37. Roupeiro compacto; 
  • 38. Cafeteira Elétrica;
  • 39. Rádio de colunas incorporadas;
  • 40. Câmara de vídeo;
  • 41. Gameboy;
  • 42. Walkman;
  • 43. Fax;
  • 44. flash de cubo;
  • 45. Máquina de escrever;
  • 46. Disquete;
  • 47. Modem de acesso telefónico;
  • 48. Pager;
  • 49. PDA;   
  • 50. Impressora margarida; 


Sobre a Signify

A Signify (Euronext: LIGHT) é líder mundial em iluminação para profissionais e para consumo, e iluminação para a Internet das Coisas. Os nossos produtos Philips, os sistemas de iluminação conectados Interact e serviços habilitados por dados, fornecem valor para os negócios e transformam a vida nas casas, edifícios e espaços públicos. Com vendas de 7.000 milhões de euros em 2017, temos cerca de 30.000 colaboradores em mais de 70 países, – desenvolver o extraordinário potencial da luz para tornar as vidas mais brilhantes e um mundo melhor.

Veja a nossa Analise à lâmpada inteligente da Xiaomi em parceria com a Philips

ITO - NET Things: Xiaomi Philips Smart LED - Análise e Funcionamento

A Xiaomi Philips Smart LED é como o nome diz é uma lampada inteligente que alia a tecnologia Philips com a Tecnologia Xiaomi. Resumindo, a Xiaomi Philips Smart LED Ball é um lâmpada com tomada E27 que pode ser controlado remotamente através do aplicativo Mi Home. Brilho ajustável de até 450 lúmens.
Share it:

info

Post A Comment:

0 comments: